Projetos concluídos

Atuação do Sistema SEBRAE Nacional em acesso à inovação e tecnologia

Instituições de fomento: Sistema SEBRAE

Objetivos: Identificação das linhas de atuação do Sistema SEBRAE, levantamento dos temas prioritários e orientação quanto às estratégias de promoção e disseminação da cultura de tecnologia e de inovação no âmbito dos pequenos negócios.


Desenvolvimento de um modelo conceitual de ambientes de inovação para o município de Guarulho

Coordenador do Projeto: Profª Désirée Moraes Zouain

Instituições de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP.


Desenvolvimento de modelo de Governança para ambientes inovadores inseridos no contexto de políticas públicas locais o caso do Parque Tecnológico da Cidade de São Paulo

Instituições de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP.

Objetivo: Estudo das condições locais para a articulação do Projeto do Parque Tecnológico de São Paulo estruturando um modelo de governança considerando os aspectos de políticas públicas ao nível da Prefeitura Municipal de São Paulo.


Desenvolvimento e implantação do pólo de desenvolvimento e inovação de Sorocaba

Instituições de fomento: Prefeitura Municipal de Sorocaba e Pólo de desenvolvimento e Inovação de Sorocaba.

Objetivo: Elaboração de Termo de Referência para a criação do Pólo de Desenvolvimento e Inovação de Sorocaba; e Elaboração dos estudos e documentação para o Pré-credenciamento do Parque Tecnológico de Sorocaba.


Gestão de Demandas Potenciais Parque Tecnológico de São Paulo

Instituições de fomento: Projeto apoiado pelo CNPq com bolsas

Objetivos: Estudo e Caracterização de demandas potenciais visando o projeto do Parque Tecnológico de São Paulo considerando como regiões limítrofes as subprefeituras que circundam o campus principal da Universidade de São Paulo na cidade de São Paulo.


Projeto GINEBRA – Gestão para a Internacionalização de Empresas Brasileiras

Instituições de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP.

Objetivo: Gerar conhecimentos sobre o processo de internacionalização da atividade industrial visando (a) desenvolver ferramental teórico-conceitual voltado às condições locais, (b) apoiar as empresas brasileiras na intensificação da participação no mercado internacional e (c) subsidiar as instâncias formuladoras de políticas públicas.


Projeto GICEG – Gestão da Inovação para a Competitividade Empresarial Brasileira no Contexto de Globalização da Economia: O Caso do Setor de Telecomunicações

Instituições de fomento: PRONEX (Programa de Apoio a Núcleos de Excelência, do MCT) e FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Objetivos: Identificar o dinamismo tecnológico do setor de telecomunicações no Brasil, bem como analisar seus determinantes críticos, seu grau de articulação com os demais agentes do Sistema de Inovação e suas implicações sobre a adoção de novos modelos de gestão da inovação por parte das empresas visando a um incremento de competitividade com impactos sociais positivos.


A Indústria de Games no Brasil

Responsável: Afonso Carlos Correa Fleury
Coordenadores: Afonso Carlos Correa Fleury e Davi Noboru Nakano
Instituição Contratante: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES
Instituição Executora: PGT/USP
Data Início: 29/01/2013

O projeto resulta de participação bem sucedida em edital do BNDES, pelo seu Fundo de Estruturação de Projetos (FEP), com vista ao financiamento de uma pesquisa científica que consolide as informações acerca da indústria de games e contribua para o desenho de instrumentos e ações de políticas industrial e tecnológica para o setor.
O tema incorpora pesquisadores e pós-graduandos de diversas unidades da USP, da UFRJ, da UFBA, da UFPE e da PUC- SP.


Elaboração do Manual para o Credenciamento e Manutenção de credenciamento do SPTEC; Projeto de CT&I do Parque Tecnológico de São Paulo – Jaguaré FUNDAP

Responsável e Coordenador: Guilherme Ary Plonski
Instituição Contratante: Fundação do Desenvolvimento Administrativo – FUNDAP
Instituição Executora: PGT/USP
Data Início: 16/08/12

A FUNDAP havia sido contratada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo para realizar dois trabalhos inovadores relacionados ao Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec), que é gerido pela Coordenadoria de Ciência e Tecnologia da Secretaria: (i) Elaboração de subsídios técnicos para a concessão de credenciamento de empreendimentos relativos a parques tecnológicos e sua manutenção , assim como de elementos decisórios sobre a concessão de apoios aos empreendimentos já credenciados; e (ii) Elaboração de estudos e o fornecimento de subsídios técnicos para viabilizar o credenciamento definitivo do Parque Tecnológico de São Paulo – Jaguaré (PqTSP-Jaguaré) no SPTec.
A FUNDAP solicitou a participação do PGT nesses dois trabalhos, em função da produção acadêmica (primeiras teses no Brasil sobre parques tecnológicos, livro e numerosos artigos) e experiência prática do Núcleo na modelagem de soluções inovadoras para ambientes de inovação , em especial parques tecnológicos. A contribuição do PGT focalizou especificamente a dimensão Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) dos dois trabalhos.


Votuporanga

Responsável e Coordenador: Guilherme Ary Plonski
Instituição Contratante: Prefeitura do Município de Votuporanga
Instituição Executora: PGT/USP
Data Início: 18/07/2012

O projeto trata do delineamento de um novo modelo de equipamento público de estímulo à inovação local, mediante parceria entre os poderes Estadual e Municipal, denominado Centro de Inovação. Trata-se de um modelo recém-concebido pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, com vistas especialmente a municípios ou clusters em que há aglomerados de atividade econômica de cunho tradicional, maduras portanto, carentes de infusão de conhecimentos tecnológicos e de gestão dos processos de inovação . Eventualmente o Centro pode servir, adicionalmente, de embrião de um futuro novo parque tecnológico, ao servir de catalisador para articulação entre os agentes de inovação locais e de núcleo de atração para negócios intensivos em tecnologia, em particular centros de desenvolvimento tecnológico empresariais.
O primeiro experimento desse novo modelo está sendo realizado com a Prefeitura Municipal de Votuporanga, no Oeste do estado de São Paulo. A cidade e seu entorno têm vocação na área moveleira (já foi objeto, nos anos 1990, de trabalho exemplar de arranjo produtivo local em parceria com o Sebrae SP, coordenado por então integrantes da equipe PGT), no setor metal-mecânico (tracionados pela segunda maior produtora de carrocerias do País), transformação de borracha natural (é o maior polo produtor do País) e um potencial de atuação no segmento de energia solar (devido à elevada insolação , que vem atraindo o interesse de empresas espanholas e chinesas). Há uma razoável infra-estrutura de instituições de ensino técnico, tecnológico e superior, incluindo um novo campus do Instituto Federal de Educação , Ciência e Tecnologia. O PGT foi escolhido para delinear o caso pioneiro desse novo modelo.